Melamed e Débora Falabella/Foto: Divulgação/Canal Brasil

Débora Falabella é a convidada de Michel Melamed no ‘Bipolar Show’, da próxima terça-feira, 26, às 21h30, no Canal Brasil. A atriz abre o coração para o apresentador, expõe seus medos, defeitos e aflições. Entre outras coisas, comenta a relação com a filha, Nina, de 8 anos, e que já enfrentou um princípio de depressão: “… foi foda, não é uma coisa fácil de lidar, você não sabe de onde vem, né, e a terapia vem pra te ajudar mesmo, foi o que me ajudou mais, mais do que remédio ou qualquer coisa, mas é horrível porque é a angustia de você não conseguir entender o que está vindo, aparentemente sempre parece que vem uma tristeza de onde você não sabe de onde ela vai cair, é horrível, está tudo tranquilo em volta, e isso que te deixa mais ansioso, que você vai perdendo a vida porque não consegue sair disso. Eu ficava com aflição de ir à análise e falar das coisas ruins. Ter que ficar lembrando que tem coisa ruim? Aparentemente por fora tudo está bem, mas a gente vai carregando coisas que vão aparecendo em alguns momentos, a gente não planeja a hora que vai vir”.

Débora fala também de um de seus defeitos: “Sou fechada, bicho do mato, não consigo me abrir, escuto uma coisa e levo pra outro lugar, tenho essa tendência, sou paranóica com as pessoas. Mas a gente precisa dos defeitos pra nossa personalidade. Pra viver, uma mente conturbada é necessária”. E ainda, que é hipocondríaca: “Eu espirro e tomo um antialérgico. Medo de avião tenho, mas só tomo remédio quando necessário.  Uma vez peguei uma hora e meia de turbulência – tomei um Rivotril. Sempre está tudo meio bem… mas o meio bem é extremamente meio.. e é esse meio que a gente sempre cai num momento que quer sair correndo”.

Deixe um Comentário